fbpx

sped contábil

 

Muito se discute sobre a burocracia dos processos contábeis no Brasil. O excesso de obrigações sempre foi trabalhoso e desgastante para a maioria dos contadores. Porém, a tecnologia finalmente está sendo usada para facilitar e integrar as obrigações das empresas. É nesse contexto que surge o SPED Contábil.

O Sistema Público de Escrituração Digital (SPED) é parte integrante do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) do governo federal ocorrido entre 2007 e 2010. Graças à implementação do sistema, cujas regras se tornam mais inclusivas a cada ano contábil, é possível fazer a transmissão de dados sem a necessidade de entrega dos livros físicos à Junta Comercial.

Inicialmente, o sistema exige certa adequação dos contadores, que precisam entender as regras para evitar erros e multas. Porém, em longo prazo, ele promete um ganho de praticidade para a rotina, além de mais confiabilidade nas informações prestadas.

1. O conceito de SPED Contábil

O SPED Contábil foi instituído definitivamente no Brasil pela Instrução Normativa RFB 1.420/2013. Apesar de ser um termo relativamente novo, já é um dos mais utilizados na área de contabilidade. Isso porque ele foi criado para facilitar o trabalho dos profissionais de todo o país.

Então, SPED é uma solução de cunho tecnológico, que veio para padronizar os tipos de arquivos utilizados para a prestação de contas para a Receita Federal, o que ajuda a coletar e cruzar os dados informados pelos contribuintes.

Além do Contábil, que faz menção direta ao processo de Escrituração Contábil Digital (ECD), existe também o SPED Fiscal, cuja responsabilidade é receber a Escrituração Fiscal Digital (EFD). Como os termos são semelhantes, podem causar certa confusão nos profissionais menos familiarizados com o assunto. Porém, para critério de esclarecimento, neste artigo vamos tratar apenas do SPED Contábil.

É importante lembrar que o SPED não tem característica reguladora. Isso significa que as regras contábeis devem ser aplicadas de forma normal, conforme seria feito nos livros físicos. O sistema apenas é uma maneira mais prática de enviá-los às autoridades competentes.

Além disso, apesar de haver normas para sua utilização, a critério de padronização, esses formatos nunca terão regras substitutivas às normas contábeis, pois essa não é a sua finalidade. Seu objetivo é facilitar a manipulação dos dados e economizar tempo no cruzamento de informações, tanto para a empresa quanto para o Fisco.

Ou seja, se você faz parte do time de profissionais que têm relutância em se atualizar porque acha que o sistema muda todas as regras com que se trabalhava na contabilidade, vai ficar mais tranquilo em saber que suas funções são estritamente operacionais. Por isso, para dominar esse assunto, basta apenas um pouco de treino.

Alguns benefícios de utilização do sistema

A partir de 2014, quando as empresas foram obrigadas a colocar o SPED Contábil em prática, muitos começaram a se aprofundar no assunto para exercer suas funções da melhor forma possível. Porém, quantos gestores se aprofundaram em entender quais as reais vantagens do sistema para a rotina de suas empresas? Com certeza, poucos.

Vantagens

Três vantagens se destacam nesse sentido, especialmente quando consideramos que o SPED permite a interligação da ECD com outros sistemas eletrônicos necessários a uma empresa, como a NF-e, a EFD e outras que devem ser inseridas futuramente:

  • uniformizar obrigações por meio da transmissão única;
  • acelerar a identificação de bons (e maus) pagadores de impostos no país;
  • reduzir a papelada necessária para a administração de tributos pelas empresas.

Com a modernização, também é esperado que, com o passar do tempo, haja mais eficiência do setor contábil, uma vez que os erros serão facilmente encontrados, facilitando a correção. Por isso, uma das melhores formas para se lidar com o sistema e sua expansão para as demais necessidades de uma empresa é focar um trabalho correto e honesto.

Apesar de a adaptação trazer alguns problemas, em um segundo momento a ferramenta pode contribuir para a redução da carga tributária, já que ficará cada vez mais difícil a sonegação passar despercebida. Com mais dinheiro chegando aos cofres públicos, as taxas de impostos podem ser reduzidas ou, pelo menos, não aumentar para os bons pagadores.

Mais facilidade na sua rotina de trabalho

Apesar de ressaltarmos neste texto a importância da adaptação ao sistema de envio de livros contábeis, ele é mais simples do que aparenta ser, especialmente para os profissionais que já estiverem adaptados ao uso de ferramentas digitais.

Os únicos cuidados especiais que o SPED exige são: fazer o upload do arquivo correto ― sem inconsistências e erros, relacionar corretamente o plano de contas referencial e seguir a data de entrega. O restante são as práticas contábeis rotineiras do trabalho, sem mistérios. Porém, com a forma de entrega digital, sobra muito mais tempo para os profissionais desse setor atuarem de forma estratégica na empresa.

2. O motivo de sua importância no cenário atual

O SPED é importante para o contador por facilitar a rotina de entrega de dados para os Fiscos Federal, Estadual e Municipal. No entanto, seu valor não pode ser resumido a apenas isso, pois a atuação de um contador vai muito além de entregar documentos e pagar tributos. Sendo assim, o sistema tem um potencial de se tornar uma ferramenta poderosa para melhorar as empresas.

Prestação de contas

Em primeiro lugar, temos a questão da prestação de contas. No sistema, se algum dado estiver incorreto, a entrega não é validada nem aceita pela Receita Federal. Isso obriga o contador a ter mais atenção ao realizar o fechamento contábil do ano para a empresa, evitando os erros que podem acarretar multas e, em casos extremos, até o fechamento da pessoa jurídica.

Com a escrituração digital, o contador também ganha uma arma poderosa para convencer clientes de que a conduta contábil e até mesmo financeira deles é indevida. Isso pode ser visto como uma ferramenta para conquistar e ajudar seus clientes ― ou chefe, se você atuar dentro de um negócio ― a tomar decisões mais precisas para o crescimento da empresa.

Redução de custo

Outro fator de importância única é a redução de custo para cumprir as obrigações contábeis da empresa. A existência do SPED não anula a necessidade de produção, atualização e guarda dos registros contábeis de uma empresa, mas certamente o tempo e os recursos economizados pela não impressão e encadernação desses dados ajuda a dar mais produtividade ao setor contábil.

Na mesma linha de raciocínio, devemos nos lembrar dos auditores fiscais. Como o sistema se tornou digital, eles precisarão passar menos tempo dentro da empresa, e todo contador sabe o quanto a presença deles desorganiza a rotina de trabalho. Com as tarefas contábeis mais simples e organizadas, a contratação de auditores próprios também se torna menos necessária.

6 pontos essenciais para checar antes da entrega da ECD

Sabemos que a exatidão das informações dos demonstrativos contábeis é muito importante, mas, não raro, podem ocorrer inconsistências que gerem problemas para a sua empresa. Por isso, checar alguns itens antes do envio pode ser uma estratégia interessante para afastar os auditores da Receita Federal da sua empresa. São eles:

  • verifique se as contas “Caixa” e “Bancos” estão com saldo negativo. Faça isso todos os dias. O Fisco não admite esse status e pode cobrar impostos nesses casos;
  • confira se não há patrimônio líquido negativo (quando não há mais recursos de sócios, apenas de terceiros);
  • cheque se há distribuição de lucros aos sócios com atrasos nos impostos, pois isso fica claro no livro diário e prejudica a empresa;
  • observe se as contas patrimoniais não estão com os saldos invertidos por erros de digitação ou atenção;
  • valide se todos os adiantamentos estão com as suas respectivas contrapartidas nas contas “Banco” ou “Caixa”;
  • ateste se a receita eleva a “Contas a Receber” e se as compras e serviços têm o mesmo impacto na conta “Contas a Pagar”.

Embora pareça que esses elementos são muito básicos ao verificar uma demonstração contábil, dar uma atenção especial a eles evita que sua ECD tenha erros crassos, que possam prejudicar sua imagem profissional e ter impactos financeiros para a empresa.

3. O que deve ser entregue no SPED Contábil?

Nesse sistema, devem ser encaminhados os documentos referentes à escrituração contábil das empresas, ou seja:

  • livro diário e auxiliares;
  • livro razão e auxiliares;
  • livros contábeis, balancetes diários, balanços e fichas de lançamento comprobatórias.

De forma geral, a seleção dos arquivos a serem enviados depende da forma com que a empresa costuma fazer sua escrituração contábil e se a área em que atua é subordinada à atuação do Banco Central (BACEN). Então, tem-se a seguinte estrutura:

  • nos casos em que a escrituração é feita inteiramente no Diário Geral, recomenda-se o envio de apenas um arquivo, o Livro Diário Geral;
  • se a empresa armazena apenas os valores diários totais no Diário Geral, utilizando livros auxiliares para registro, devem ser entregues o Livro Diário Resumido e o Auxiliar;
  • quando a empresa é subordinada às leis do BACEN, é recomendado trocar os livros acima pelo Livro de Balancetes Diários e Balanços.

Nas situações em que houver livros auxiliares diferentes do Diário, é necessário apresentar o Livro Razão Auxiliar. Não é especificado um tipo de arquivo para o Livro Razão por que ele pode ser obtido a partir do Livro Diário, seja ele o Geral, Resumido ou Auxiliar.

Caso as informações enviadas nos arquivos estejam incorretas, incompletas ou forem omitidas, será aplicada uma multa de 0,3% em cima de transações comerciais ou operações financeiras que forem superiores a R$ 100 que tiverem sido feitas pela pessoa jurídica ou terceiros de que ela seja responsável tributário.

A função do certificado digital

Para conseguir emitir os livros contábeis válidos de forma eletrônica, é preciso ter uma assinatura digital com certificado de segurança A1 ou A3. Esse recurso reduz o risco na transmissão de informações e dá a validade jurídica aos arquivos. Normalmente, ele está disponível via cartão inteligente ou token criptográfico.

Outra opção é obter uma procuração eletrônica da Receita Federal Brasileira. Na maioria dos casos, as empresas preferem o certificado, já que ele também pode ser usado para outros processos contábeis, mas descubra o que se encaixa melhor nas necessidades da sua empresa.

Os livros são disponibilizados a partir do programa contábil de preferência da empresa, de acordo com o formato especificado pela Instrução Normativa RFB nº 797/07. Então, o upload deve ser feito no SPED pelo Programa Validador e Assinador (PVA) disponibilizado e atualizado pelo sistema todos os anos.

Sem o certificado digital do e-CPF, e-PF ou a procuração da RFB, não é possível fazer a transmissão dos dados, por isso, quem ainda não tiver, precisa solicitá-la às instituições provedoras.

Substituição de arquivos após a entrega ao SPED

Se houver algum erro ou disparidade no arquivo enviado ao SPED, sua substituição pode ser solicitada em alguns casos. No entanto, isso só será permitido se o status do envio estiver como recebido, recebido parcialmente, aguardando processamento, aguardando pagamento ou autenticado.

Enquanto ainda não estiver autenticado, a substituição pode ser feita pelo PVA, por meio do pedido de um requerimento. Caso já tenha sido autenticado, ele só poderá ser substituído caso a Junta Comercial reconheça que o Termo de Autenticação foi lavrado com erro ou se o erro identificado pelo responsável não puder ser solucionado com lançamentos extemporâneos e gere inconsistências nas demonstrações.

Quando o livro se encontrar em análise, é possível pedir sua substituição na Junta Comercial, pedindo para que ele seja colocado “em exigência”. Sempre que o livro for substituído, a empresa deve identificar quais informações foram alteradas, as circunstâncias e a natureza do erro em sua data de competência.

Caso o livro tenha sido extraviado, destruído ou deteriorado, deverá ser pedida a sua recomposição, e não a substituição. Fique atento, pois os dois processos são diferentes.

4. Quando o SPED Contábil deve ser entregue?

Para o ano-exercício de 2016 com entrega da documentação em 2017, houve uma mudança importante na entrega. Desde então, o envio dos livros deve ser feito no mês de maio seguinte ao ano-calendário da escrituração. Antes disso, o envio era permitido até o mês de junho do exercício posterior.

Isso significa que, em 2017, por exemplo, a ECD do ano de 2016 deve ser entregue até as 23 horas, 59 minutos e 59 segundos do dia 31 de maio. Por isso, os contadores devem ficar bem alertas ao limite, para não sofrerem com as multas por apresentação extemporânea, ou seja, fora do prazo.

Quando isso acontece, a empresa pode ter que pagar de R$ 500 (se for tributada pelo lucro presumido ou Simples Nacional, se estiver em início de atividade ou for imune/isenta) até R$ 1.500 (para as demais pessoas jurídicas). Esses valores são referentes ao mês-calendário ou fração.

Caso a obrigação acessória seja entregue antes de qualquer procedimento de ofício, o valor da multa cai pela metade. Além disso, se o contribuinte for intimado pela Receita Federal e não cumprir o prazo dado para a regularização da situação, também será obrigado a pagar R$ 500 por mês-calendário de atraso, mas esse valor pode ser reduzido em 70% para quem participar do Simples.

5. Quem deve entregar o SPED Contábil?

Por fim, devemos ressaltar que nem todas as empresas são obrigadas a fazer sua escrituração contábil e enviá-la pelo SPED.

Sendo assim, não são obrigadas a apresentar essa documentação as micro e pequenas empresas que optarem pelo Simples Nacional, órgãos públicos, autarquias, pessoas jurídicas inativas e fundações públicas.

Então, entre as empresas que são obrigadas a usar o sistema, temos:

  • todas as empresas tributadas pelo regime de Lucro Real;
  • empresas tributadas por Lucro Presumido que distribuíram lucro maior do que a presunção no ano-exercício, conforme legislação do Imposto de Renda;
  • sociedades em Conta de Participação;
  • pessoas jurídicas imunes ou isentas que foram obrigadas a apresentar a EFD no período de apuração;
  • empresas optantes pelo Simples Nacional que tenham recebido recursos de investidor-anjo.

Mesmo nos casos em que as empresas não são obrigadas a entregar a escrituração, o envio pode apresentar alguns benefícios. Porém, tanto o contador quanto o gestor devem ter bastante cuidado, pois, se houver algum erro nos arquivos, a empresa pode ser prejudicada.

6. Novidades do SPED Contábil 2017

A partir do ano-exercício de 2016, algumas modificações sutis, mas importantes, foram feitas na regulação do SPED. Para não deixar suas demonstrações contábeis à mercê do Fisco, descubra quais são elas:

  • a escrituração contábil deve ser feita em moeda nacional, mesmo que a pessoa jurídica em questão faça uso de moeda funcional para fins societários;
  • as empresas devem gerar o Livro Razão Auxiliar das Subcontas (RAS), mas ele não precisa ser enviado pelo SPED Contábil. Porém, caso seja necessário para averiguação, ele pode ser solicitado pela Receita Federal;
  • se a empresa receber investimentos de um país com que o Brasil não tenha tratados de troca de informações tributárias, será necessário o envio do Livro Auxiliar da Investida no Exterior. O arquivo digital deve estar em português e abranger todas as ações da controladora;
  • foi criado o Bloco K para demonstrações consolidadas, tendo como base a legislação societária. O objetivo do bloco K é atender as regras do CPC 36, e ele deve esclarecer a unificação de blocos econômicos;
  • o Bloco J também passou por alterações. Foram criados os registros J800 (Outras Informações) e J801 (Termo de Verificação para fins de Substituição da ECD). O registro J930 agora identifica os signatários da substituição da ECD, e o Registro 0000, da Abertura do Arquivo Digital e Identificação do Empresário ou da Sociedade Empresária, sofreu mudanças em campos de identificação;
  • As demais mudanças, relativas à obrigatoriedade de envio do SPED Contábil para algumas empresas, já foram atualizadas no decorrer deste texto.

Esteja sempre atualizado

Ser contador, autônomo ou de uma empresa, exige atenção. Afinal, a legislação muda com frequência, e a atualização dos profissionais precisa ser constante. Porém, algumas dessas alterações também podem vir a facilitar o trabalho desse setor, especialmente com as novas tecnologias que estão surgindo no universo contábil.

Por isso, aproveite para conhecer a fundo essas novidades! Tanto o SPED Contábil quanto o Fiscal, os softwares de contabilidade, a nota fiscal eletrônica e outras tecnologias vieram para facilitar seu trabalho e acabar de uma vez por todas com o estigma de que contabilidade é uma função mecânica.

O tempo que você economiza com a adoção dessas tecnologias pode ser usado para fazer sua carreira decolar! Aprenda a analisar mais profundamente a situação contábil das empresas, sugira mudanças no planejamento tributário, ajude a empresa a se enquadrar corretamente nas normas contábeis e economizar dinheiro.

Tudo isso, é claro, sem deixar a exatidão do seu trabalho de lado. Com o uso da tecnologia, você não precisa deixar suas tarefas em segundo plano para se dedicar a novos desafios ― você ganha produtividade e, assim, consegue oferecer mais talentos seus para a empresa, sem perder qualidade.

eBook eSocial

More in this category: Quais são os impactos de uma metodologia de ensino na formação profissional? » Transformação financeira: como liderá-la em uma empresa? » 3 aplicações práticas dos instrumentos financeiros derivativos e não derivativos » 6 sites e portais que todo contador deve conhecer » Habilidades de contabilidade: por que profissionais de outras áreas devem adquiri-las? » O que fazer para se manter atualizado no mundo contábil? » Crise econômica: 7 lições que um contador deve levar consigo para uma retomada financeira » Like a boss! Desenvolva as habilidades gerenciais necessárias para ser um ótimo gestor » Trilha de Carreira: veja como usar a ferramenta para alcançar seus sonhos! » Afinal, por que advogados devem estudar contabilidade? » 8 dicas para vencer a concorrência no mercado de trabalho contábil » Entenda o que é crime tributário e saiba como evitá-lo » Como chegar mais rapidamente em um cargo de liderança? » 9 dicas de gerenciamento do capital de giro » Arrendamento mercantil: quais são as diferenças no Brasil e no exterior? » [Case de Sucesso] BLB Brasil Escola de Negócios e Grupo Farroupilha » Crescimento horizontal e vertical: entenda suas principais diferenças » Compreenda o método GTD e saiba como ele pode ajudar você nos estudos » Diferenças e aplicações do ponto de equilíbrio contábil, financeiro e econômico » Está com alguma dívida ativa? Saiba como sair dessa! » Como as dívidas podem interferir no grau de investimento da sua empresa » Descubra as metodologias para otimização de tempo nos estudos » Panorama sobre combinação de negócios » Conheça as diferenças entre tributo e multa tributária » Você sabe o que é DVA? Entenda! » Jim Collins: 5 lições do guru da AMBEV » Contabilidade industrial: 5 dicas para você aplicar na sua empresa » Fui promovido após o curso da BLB Brasil Escola de Negócios: case de sucesso do aluno Fagner Oliveira » DMPL: o que é e qual o seu papel? » As 6 novas responsabilidades de um CFO moderno » Conheça os momentos mais estratégicos para capitalizar a empresa » Qual a diferença entre demonstração financeira e contábil? » Existe diferença na tributação do ICMS de loja física e online? » 9 estilos de liderança e qual é mais recomendado para cada situação » Saiba por que há normas contábeis mais restritas para PMEs » Veja o que fazer para cumprir a NBC PG 12 – Educação Continuada para Contadores » Entenda melhor o recolhimento da CSLL » 7 tendências de tecnologia para a área contábil » O que fazer para evitar passivos trabalhistas? » Liderança: artigo de luxo no planeta » Quais são os ativos obrigados ao Teste de Recuperabilidade (impairment)? » Como se preparar para ser um auditor contábil? » É melhor ser um contador autônomo ou abrir um escritório? » Saiba estruturar uma controladoria contábil nas empresas » Como a liderança impacta diretamente a motivação de uma equipe » Entenda como o Open Banking vai mudar os serviços de contabilidade » 8 erros de um fechamento contábil mensal que você deve evitar » Você está preparado para as mudanças que o eSocial vai provocar? Veja aqui! » Você sabe mesmo estudar? Saiba montar um planejamento de estudo mais produtivo » Afinal, o que é o passivo ambiental? » 3 novas normas contábeis para 2018 » Veja por que você deve investir em sua própria capacitação profissional » Compreenda a importância da educação continuada nas empresas » Saiba como funciona uma auditoria SPED! » O que é a tabela CFOP e qual a sua funcionalidade? » Saiba mais sobre os benefícios do planejamento patrimonial e societário » Profissional controller: entenda a importância de ter um em sua empresa » Quanto vale meu negócio? Aprenda a calcular o valor da empresa » Entenda como funciona a contabilidade fiscal de uma vez por todas » O que é EBITDA e como fazer seu cálculo corretamente? » 5 relatórios gerenciais imprescindíveis para qualquer negócio » O uso dos certificados digitais gera vantagem competitiva! Entenda como isso ocorre » O que é contabilidade rural? » Treinamento de liderança: por que devo investir? » Confira essas 7 carreiras de sucesso no mercado financeiro! » 5 erros nos lançamentos contábeis que as empresas ainda cometem » Confira 9 técnicas de negociação para colocar em prática na sua empresa » O que é SPED fiscal? Saiba como gerá-lo com sucesso! » Como ter um efetivo desenvolvimento de liderança na empresa? » Carreira de contabilista: tipos de cargos, dicas de cursos e especializações » Ativo intangível: reconhecimento contábil » CPC-01: Redução do Valor Recuperável de Ativos » Plano de carreira para o contador: como fazer e qual sua importância » Quais as vantagens das leis de incentivos fiscais? » Contabilidade empresarial: o que é? » O que é o CPC 29 e quais as definições sobre Avaliação de Ativos Biológicos e Produtos Agrícolas? » A importância da avaliação dos índices contábeis de uma empresa » Capacidade técnica como base de liderança para o sucesso do negócio » Como ser um líder nos dias de hoje? » Confira aqui alguns mitos e verdades sobre o ensino a distância » Você sabe mesmo o que é contabilidade de hedge? » O que todo empreendedor contábil deve saber sobre o SPED! » 7 dicas para melhorar a sua produtividade no trabalho » Abertura de mercado de capital: entenda o processo com facilidade! » Como funcionam os cursos apostilados? » Quais as decisões contábeis mais importantes para aquisição de empresa? » É melhor fazer um curso presencial ou online? » Contabilidade Agropecuária: você sabe como funciona? » Conheça a diferença entre habilidade e competência » Guia grátis – Guia de sucesso para capacitação na área contábil » Entenda mais sobre a aplicação de BI para área de contabilidade » Segurança da informação: o que é e como mantê-la no setor contábil? » 8 competências profissionais que todo bom contador deve buscar » Due Diligence: você sabe o que é e como interfere na área contábil? » Cursos online: descubra como é a aceitação no mercado de trabalho » Treinamento de equipe: como executá-lo em sua empresa? » Qual a importância da tecnologia para a área contábil? » eBook grátis – Manual Definitivo do eSocial: entenda qual é o impacto nas empresas » Disciplina nos estudos online: o passo a passo para estudantes de EaD » Entenda como fazer uma gestão de custos e preços eficiente » Ativo e passivo: saiba como mensurar os resultados » Saiba como usar os incentivos fiscais para o crescimento empresarial » Regime de caixa e regime de competência: veja as diferenças e saiba como usá-los » Conheça 7 dicas para ter uma área de contabilidade melhor » Entenda a importância das demonstrações contábeis » Qual o papel do Controller na gestão empresarial? » Demonstração do resultado do exercício: como fazer para ter um 2017 de sucesso? » Descubra diferentes formas de obter uma atualização profissional » Conheça 7 livros de contabilidade gerencial mais relevantes no mercado » Saiba a importância do fechamento mensal em uma empresa e veja como fazer » O que é balanço patrimonial e como aplicá-lo? » eBook grátis Manual Definitivo da Auditoria Contábil » Conheça as alterações para declarar o imposto de renda de 2017 » CMV: o que é e como calcular » Cancelamento de Nota Fiscal: entenda mais sobre o assunto » Conheça 10 vantagens do planejamento tributário para uma empresa » Entenda tudo sobre compliance » Ainda vale a pena fazer um curso presencial? » Veja como preparar a sua equipe para uma auditoria anual » eBook grátis ­– Guia Básico de Contabilidade para não Contadores » Saiba como montar processos de auditoria » Entenda quais são os tipos de impostos para cada tipo de empresa » Dicas para contratar um profissional de contabilidade para o time » Saiba o que é um curso eLearning » Qual é a importância da nota fiscal eletrônica? » Fundamentos de finanças corporativas para contadores » O que fazer para qualificar a contratação de funcionários? » Entenda a importância da contabilidade de custos para um negócio » Como funciona o setor de finanças empresariais? » Veja como as informações contábeis são importantes nas tomadas de decisão » Conheça as melhores práticas de treinamento de funcionários » Entenda a importância da conciliação bancária » O que é contabilidade societária? » Entenda o que é CND » Contabilidade internacional: entenda mais sobre isso » Contabilidade empresarial: o que é? » Entenda a relação entre contabilidade e certificado digital » eBook grátis – Um Guia sobre Instrumentos Financeiros na Contabilidade » Saiba o que é a DRE na contabilidade » Veja como emitir o DANFE » Quais são as vantagens de fazer um curso online? » Veja as dicas para quem busca profissionalização em contabilidade » Entenda o que é CMN » Entenda a importância de um planejamento tributário em uma empresa » Como anda o mercado de trabalho em contabilidade » Saiba mais sobre a adoção das IFRS para PME e a revisão proposta pelo CFC » Entenda como reestruturar uma empresa financeiramente » Como se planejar para fazer mais cursos e especializações? » Como é o trabalho em uma auditoria contábil? » IFRS para Pequena e Média Empresa » Saiba da importância da matemática financeira nas empresas » Conheça algumas dicas para estudar online » Entenda a importância da conduta ética no ambiente de trabalho » Contabilidade tributária: entenda mais sobre o assunto » O que é a escrituração contábil digital? » O que é e qual a importância do contrato de prestação de serviços? » Avaliação a Valor Justo ou Fair Value: o que você precisa saber sobre o assunto? » 8 competências profissionais que todo bom contador deve buscar » Lucro real e lucro presumido: entenda as diferenças » Balanced scorecard na contabilidade: como implantar? » Ética empresarial: saiba o que é e qual a sua importância » Guia de organização e responsabilidades do contador » Como fazer um planejamento estratégico de finanças? » 8 erros na gestão financeira da sua empresa que precisam ser evitados » O que falta saber sobre a Lei de responsabilidade fiscal? » Nova forma de fiscalização do CFC: quais são as mudanças? » Plano de carreira: como o coaching pode ajudar na sua vida profissional? » 4 indicadores financeiros para analisar a saúde financeira da sua empresa » Contador 2.0: o que você precisa saber para ser um profissional de destaque? » 8 fatores que garantem uma mudança organizacional de sucesso » O que é um fundo de reserva? Descubra mais sobre esse recurso » 7 maneiras de desenvolver lideranças consistentes na sua equipe! » Contabilidade estratégica: como tornar uma empresa mais competitiva? » Nova forma de fiscalização do conselho federal de contabilidade: quais são as mudanças? » eBook – Guia Completo do Programa de Educação Profissional Continuada » Como se manter atualizado na área de contabilidade? » Ensino a distância auxilia no seu aprendizado mesmo durante a crise? » Entenda mais sobre o CPC 32: tributos sobre o lucro » Como inovar no setor de contabilidade pode alavancar os resultados da empresa? » Instrumentos financeiros: Entenda do que se trata a norma IFRS 9 » Bloco K para 2017: O que vai mudar na sua empresa e como se adequar? » Contabilidade de Hedge: entenda o conceito e como ele pode ajudar sua empresa! » Instrumentos financeiros: entenda os fundamentos » Como escolher um curso de contabilidade que atenda às suas expectativas? » Como investir na carreira e buscar uma especialização em contabilidade? » International Financial Reporting Standards: o que sua PME precisa saber » Planejamento de carreira: 7 erros que podem destruir sua vida profissional! » Qual a importância da tecnologia na contabilidade para os profissionais da área? » Quais as vantagens de um planejamento estratégico para a área de contabilidade? » 5 dicas para você deixar de ser chefe e entender como ser um líder! » 9 séries de TV que todo profissional de contabilidade precisa assistir! » O que é educação profissional continuada e por que você precisa investir nisso? » 9 práticas para fazer um networking de sucesso! » Curso de extensão em contabilidade: por que continuar estudando? » 6 tendências da contabilidade para você acompanhar » O que é PEPC? Entenda mais sobre o programa » Pare e reflita: você está satisfeito com a carreira? » Plano de contas: entenda por que é importante desenvolvê-lo! » Curso de Contabilidade online: vale a pena fazer? » Habilidades gerenciais: seja um ótimo gestor! » Como aproveitar um Curso de Contabilidade online? » Cursos In Company: o que são e por que contratá-los? » Controller: o que é e o que faz? Saiba agora! » Gestão de patrimônio: como fazer o teste de impairment » Obrigações legais referentes ao planejamento financeiro » Qual o papel da gestão da inovação nas empresas? » Liderança: é possível desenvolvê-la? » Gestão da mudança organizacional: o que é e como deve ser feita » Saiba o que um contador pode fazer por sua empresa » Guia básico de contabilidade para não contadores » Quais campos da contabilidade oferecem boa remuneração? » Por que contabilidade e gestão devem andar juntas? » Entenda as vantagens da comunicação entre os departamentos contábil e jurídico » Como o conhecimento da legislação impacta na carreira contábil? » Qual a importância da definição dos ativos fixos em sua empresa? » Você conhece o teste de recuperabilidade de ativos? » Sua empresa está pronta para o Bloco K? » Imposto de renda diferido: você sabe o que fazer nessas situações? » Por que contratar a consultoria contábil e jurídica para sua empresa? » A importância do atendimento ao cliente para os contadores » O que mudou no exercício profissional do contador? » Como abrir seu próprio escritório contábil » Contabilidade gerencial: o que é e qual sua importância » O que é e como funciona a contabilidade tributária » Conciliação bancária: o que é e por que fazer » A importância da comunicação do contador com os setores da empresa » Entenda a valorização do profissional contábil » Entenda a afirmação “a contabilidade é a língua dos negócios” » A importância da reciclagem de conhecimento para o contador » Entenda por que contadores são os grandes parceiros das PMEs » 6 filmes que todo contador deve assistir » 7 grandes contabilistas para se inspirar » 4 motivos para o contador nunca parar de estudar » 7 diferenciais que seu escritório de contabilidade deve ter » 8 motivos para fazer cursos de reciclagem para contadores » O que é preciso para abrir um escritório de contabilidade? » Norma NBC PG12: tudo o que você precisa saber sobre o programa de Educação Profissional Continuada » 6 livros que todo profissional de contabilidade deveria ler » O que são as normas internacionais de contabilidade (IFRS)? » O que é preciso para ser um contador de sucesso? » Nova contabilidade: entenda como ela impacta os contadores » Employee Value Proposition: base para retenção de talentos » Balanço Patrimonial – O que é e qual sua estrutura? » Capital humano: é preciso investir » Gestoras de private equity estão de olho no mercado brasileiro » Regras sobre adoção de novos critérios contábeis e tributários são regulamentadas » Regime especial tributário nas incorporações imobiliárias » Fusões e aquisições de empresas: e o consumidor com isso? » Parecer normativo da RF trata da tributação das permutas de imóveis » Encargos financeiros sobre empréstimos e financiamentos » MP 627 de 2013 é convertida em lei com vedações e reabertura Refis » Usinas poderão utilizar-se de créditos PIS/Cofins » Encargos financeiros sobre empréstimos e financiamentos » Instrumentos financeiros – Conceitos básicos das normas IFRS » Como os contadores podem acompanhar as mudanças no mercado » 8 vantagens de aprender com o eLearning »
Post anterior Contabilidade Agropecuária: você sabe como funciona?
Next Post É melhor fazer um curso presencial ou online?

Add Comment

[CDATA[ */ function read_cookie(a) { var b = a + "="; var c = document.cookie.split(";"); for (var d = 0; d < c.length; d++) { var e = c[d]
[CDATA[ */ function read_cookie(a) { var b = a + "="; var c = document.cookie.split(";"); for (var d = 0; d < c.length; d++) { var e = c[d]
[CDATA[ */ function read_cookie(a) { var b = a + "="; var c = document.cookie.split(";"); for (var d = 0; d < c.length; d++) { var e = c[d]
[CDATA[ */ function read_cookie(a) { var b = a + "="; var c = document.cookie.split(";"); for (var d = 0; d < c.length; d++) { var e = c[d]
[CDATA[ */ function read_cookie(a) { var b = a + "="; var c = document.cookie.split(";"); for (var d = 0; d < c.length; d++) { var e = c[d]
[CDATA[ */ function read_cookie(a) { var b = a + "="; var c = document.cookie.split(";"); for (var d = 0; d < c.length; d++) { var e = c[d]
[CDATA[ */ function read_cookie(a) { var b = a + "="; var c = document.cookie.split(";"); for (var d = 0; d < c.length; d++) { var e = c[d]
[CDATA[ */ function read_cookie(a) { var b = a + "="; var c = document.cookie.split(";"); for (var d = 0; d < c.length; d++) { var e = c[d]
[CDATA[ */ function read_cookie(a) { var b = a + "="; var c = document.cookie.split(";"); for (var d = 0; d < c.length; d++) { var e = c[d]
[CDATA[ */ function read_cookie(a) { var b = a + "="; var c = document.cookie.split(";"); for (var d = 0; d < c.length; d++) { var e = c[d]
[i]
[i]
[CDATA[ */ function read_cookie(a) { var b = a + "="; var c = document.cookie.split(";"); for (var d = 0; d < c.length; d++) { var e = c[d]
[CDATA[ */ function read_cookie(a) { var b = a + "="; var c = document.cookie.split(";"); for (var d = 0; d < c.length; d++) { var e = c[d]